quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Dragonette deixa guitarras de lado e investe ainda mais no electropop em "Fixin To Thrill"

Dragonette deixa guitarras de lado e investe ainda
mais no electropop em "Fixin To Thrill"

Depois de dois anos do lançamento do "Galore", a banda canadense Dragonette acaba de lançar pela Mercury Records o álbum "Fixin To Thrill", segundo de sua carreira.

O quarteto deixa um pouco a guitarra de lado e, com roupagem pop, investe mais em sintetizadores e teclados transformando as 12 faixas do álbum em sonoridade electropop como em "Liars", música que abre o CD.

Na sequência tem a divertida
"Gone Too Far" que, com pegada country, ganha solo de banjo e reforço do vocal característico Martina. Mais parecida com as as baladinhas de "Galore" é a fofa "Don't Be Funny".

"Fixin To Thrill" é o carro-chefe do álbum assim como "Pick Up The Phone". As mais dançantes e animadas pra pista são "Come On Be Good" e "Big Sunglasses". Se joga!!! 14.10.2009 (JuA)

Confira o tracklist de "Fixin To Thrill":


01. "Fixin to Thrill"
02. "Gone Too Far"
03. "Liar"
04. "Stupid Grin"
05. "Easy"
06. "Pick Up the Phone"
07. "We Rule the World"
08. "Big Sunglasses"
09. "Okay Dolore"
10. "Come On Be Good"
11. "You're a Disaster"
12. "Don't Be Funny"

Baixista do Dragonette é brasileiro e tá louco
pra tocar no país! Leia entrevista

Superanimado, o baixista Dan, da banda pop fashionista Dragonette, fala por telefone ao Site EP direto de Toronto. A banda canadense está no país por conta de uma série de shows que rolaram neste finde.

"Que legal ser uma entrevista por telefone! Faz quase um ano que não falo português e não saberia escrever direito", conta Dan, que não queria falar inglês de jeito nenhum. Nascido no Rio, ele foi pro Canadá aos quatro anos de idade. "Vou para o Brasil uma vez por ano, visitar meu pai que mora no Rio", conta.

Hoje radicado em Londres, o Dragonette arrasa com sonoridade pop feita pra arrasar nas pistas (com pencas de montação, claro!). E eles estão morrendo de vontade de tocar no Brasil. 31.07.2007

Veja a seguir a conversa:

Como vocês se conheceram?
DAN - Eu tinha uma banda instrumental que chamava The Museum e fui tocar num festival no Canadá. Martina, a vocalista, tinha uma carreira solo e também estava tocando neste mesmo lugar, nos conhecemos e rapidamente nos casamos. Como cada um de nós tinha uma vida musical, não queriamos passar muito tempo longe um do outro, então começei a compôr músicas para ela cantar. Tinhamos uns amigos que também tocavam e montamos então o Dragonette, em 2005.

E como começaram a ser conhecidos?
DAN -
Foi muito fácil. Dei uma demo prum amigo em Nova York que levou prum amigo dele em Londres. Ele mostrou para o Duran Duran, que adorou e nos convidou pra abrir alguns shows deles. Tinhamos um EP na época e vendemos muitos. Teve até uma situação engraçada: uma vez estavamos tocando em Nova York e umas garotas apareceram com os discos que elas tinha comprado no show do Duran Duran.

Como foram parar em Londres?
DAN -
Assinamos um contrato com uma gravadora. É mais interessante pra gente, lá as coisas acontecem. Faz um ano e meio que nos mudamos para Inglaterra.

SITE EP - Quais são suas referências?
DAN -
Gosto muito de Beatles, Police e Daft Punk. Martina era mais para folk e country. Mas em nossa música juntamos melodia, vocal e letras, mais música eletronica e pop. Temos muito o que aprimorar, concentrar a alma do Dragonette.

O que estão ouvindo ultimamente?
DAN -
Tenho ouvido coisas antigas de Bruce Springsteen, Justice, Simian Mobile Disco, Cut Copy, Midnight Juggernauts e Hot Chip.

Voces são bem montados, não?
DAN -
Gostamos de estar bem vestidos para o público, acho isso importante. Mas ultimamente vejo que não vale muito a pena... Talvez possamos chegar a um meio-termo para ficarmos mais próximos do público.

Mas quem compõe seus looks?
DAN -
Às vezes um amigo nosso escolhe umas coisas pra gente. Tem a marca Oligarchy, também de um amigo, que veste a gente. Martina faz umas roupas e compra muita coisa, ela mistura roupas novas com peças vintage.

JULIANA ANDRADE

Um comentário: